sexta-feira, 25 de abril de 2008

Fernando Pessoa
Não sei quantas almas tenhoNão sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que liO que julguei que senti.
Releio e digo : "Fui eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu.

Identifiquei-me muito com esse texto, por isso hoje o posto aqui. Fernando Pessoa demonstrou muito bem nessas linhas como me sinto em relação ao que sou, e ao que me constrói.

10 comentários:

Loh_rayne disse...

Existem textos que parecem que foram feitos pra gente né ?

que se encaixam perfeitamente no nosso momento !

adoreii o texto

:*

» NaY « disse...

O poema é lindo...
Os poemas de Fernando Pessoa são lindos!
;D

Ahh, respondi ao meme!

Xerinhus
=***

Menina mãe! disse...

Oi Lu o poema é mesmo muito lindo~.^

bjs

Nataliinha disse...

Eu adoro aquele dele :

'Tudo vale a pena se a alma não é pequena.'

Mas esse eh bom tb .

Bjiinhus e bom fds

molin' disse...

que poema lindo!
acho que todo mundo se identifica...

beijãoo! =)

Cineasta 81 disse...

"sou minha própria paisagem"
As vezes, quando estou assim, meio fechado no meu mundo, fico nessa também

WILLIAM (Penso, Logo Escrevo...) disse...

Belo poema. VC tem bom gosto!!
Obrigado pelo seu comentário no meu Blog.
Volte sempre, será um prazer!

Mary West disse...

Ele sempre escreve com uma sensibilidade sobrenatural, um dom de revelar tudo que passa dentro da gente e em todos os momentos.

Cesar Ribeiro disse...

Muito muito bom Senhorita...

Não suma, nem acabe com seu BLOG

Parabéns

JANPITER disse...

Fernando Pessoa é muito bom!
Gostei!
beijos