quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Inside

É tão ruim ver você assim, fechada, só você e você mesma, ninguém entra no seu mundo nem pode ti tocar, não faça isso com você, tente sentir, ser sentida, amar, ser amada. Para de fingir que não está vendo, para de se interessar por quem não é. Solte essa cordas que prendem seus braços, arranque essa cola que gruda sua boca, tira essa pedra do seu coração, sei que por mais curado que ele esteja ainda ficam as cicatrizes, e elas quando profundas nunca saem da pele, tente fingir que elas não existe, você não a sentem mais, só as vêm, não deixe que isso ti atinja.

7 comentários:

Batom Cor de Rosa disse...

não dá pra querer fazer as coisas sozinha e ser sozinha. mesmo que isso seja necessário muitas vezes.
é... nao podemos deixar que muitas coisas nos atinjam, e pra isso, temos que ter uma força de vontade tremenda, e um sentimento forte nos guiando.
beijos :)

Fabrício; O Pensador disse...

Cicatrizes! marcas!! Disso eu entendo!! Agente n deve viver do passado!! N é pq nos machucaram no passado q alguem hj em dia vai te machucar!! é logico q desenvolvemos um meio de n sermos atingidos!! por isso nos fechamos, deixamos de nos entregar. Mas com pequenos passos a cada dia essas feridas, estar marcas e cicatrizes se tornam pequenas perto da felicidade da conquista!! beijos

Tudo ou nada ... disse...

Nossa ... seu blog é super cabeça. Se todos tivessem sua forma de ver as coisas estaríamos e seriamos mais felizes.
Apareça sempre

Bjo

janpiter disse...

Sozinho não se vive, simplesmente...

No mais, gostei do novo template! Muito bom!
besos!

Some não!

Ana D disse...

pelo menos existe a consciência de que se fechar em um mundo interno não é uma boa coisa...

impinando pipas disse...

Que coisa maravilhosa é essa capcidade de recomeçar.Parece ser o fim... e eis que tudo renasce...Cai a flor, nasce o fruto; cai o fruto, nasce a semente; morre a semente começa a vida... Feridas terríveis que outrora abertas e sangrentas e dolorosas, hoje podemos até passar a mão sobre sua cicatriz, mas já não doi mais. A VIDA É BELA!!! Abraços

teo netto disse...

seu texto é perfeito!
PARABÉNS