quarta-feira, 3 de outubro de 2007

i




Não passava de 4:00, ainda estava escuro, ela levantou pegou um pedaço de papel, o primeiro que tinha em sua gaveta e imediatamente escreveu o que acabara de sonhar, tentou passar tudo o que sentia, era tudo tão real, só não conseguia lembra do rosto daquele garoto, por mais que tentava era impossível, teve raiva porém se sentia tão leve, leve como um brisa, estava apaixonada por um sonho, tinha certeza que não fora um sonho qualquer, ele viria, um dia ou outro e ela estaria ali a sua espera.
Depois daquele sonho seus dias nunca foram os mesmo, pelo menos por alguns anos, por onde ia estava pensando naquele garoto, não conseguia ver aquela luz em nenhum deles, ela tentava mas não conseguia, depois de uns 3 anos ela se esqueceu do seu garoto e desistiu de proucurá-lo, aonde ele havia de estar, na sua cidade? Com certeza não, pois já havia se envolvido com a maioria deles e todos, simplismente todos a machucaram, e no final de toda ilusão ela percebia que não tinha luz, não tinha flores, não tinha aquela sintonia, não tinha a troca de sentimentos nem aquele aperto de mão.

7 comentários:

CRiS* RuLeiandO _ disse...

A gente sempre 'sonha' com alguém que parece impossível, né? Mesmo não sabendo quem é... Mas um dia ele aparece ;)
Beijos

linny disse...

ah como sonhar é bom, e ja imaginou qd realiza?? nossa como é bom!!!

sonhe sempre.

Fabrício; O Pensador disse...

onde será q está o garoto agora!! será q tudo n passou de um sonho!! tô louco pra saber como esta história continua!! beijos

Giovana disse...

Hum... você acaba de me dar uma ótima idéia!
Vou começar a anotar meus sonhos.
Bjo!!
E obrigada pela visita!
:-)

» NaY « disse...

A maior motivação para a vida é desejar, principalmente aquilo que parece impossível. E quando se torna possível, logo o substituimos por outra 'impossibilidade'...

Já sonhei muito... Mas só sonhar não dá. Temos que viver, não sobreviver!

Xeru =*
Ah, linkei teu blog, viu?
=)

Giovana disse...

Obrigada amore!!!
Você é uma fofa
;-)
Bjão!!

JEAN PITER INZAGHI disse...

Muito bom, muito bom!
Cada dia melhor.

Un abrazo