segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Vazio

É tudo uma farsa.

Estou farta desses meus sentimentos imundos, estou gorda de tanto me olhar e querer sumir, querer arrancar essas gorduras, esse coração. Como ele pesa.

Essa vida não me encanta, ela apenas me decepciona, queria que a morte viesse antes que eu me prenda. Medo. Jamais da morte, e sim da vida. Bonita, apenas a palavra.

Eu finjo, me engano, me faço acreditar, chega uma hora que acaba por aparecer e acordo, percebo, nada existe, ninguém me vê, ninguém me gosta. O que sou, senão um nada perdido num lugar desconhecido.

Preciso de algo mais. Não sei exatamente o que, algo irreal, algo que não haja como explicar, a rotina me cansa extremamente.


Já perdi a conta de quantas vezes desejei não existir, que essas moléculas nunca tivessem se formado. Que minha mente não pensasse , não se lembrasse.

8 comentários:

Cineasta 81 disse...

Delicinha

Ramis Gimenez. disse...

Também perdi as contas das vezes que desejei não existir.. :D

Lindo o texto!

Natália de O. Souza disse...

Mas ainda bem que vc existe :)
Me faz ler essas coisas legais aqui :}
Foi mal a demora pra responder..as vezes abandono la o blog ;~
e sim..acredito que o amor caminhe lado a lado com a amizade tbm.

adorei aqui tbm, moça!

bjo

Ana D disse...

Passou ?

Tudo ou nada ... disse...

E é de perdas e danos, de medos e anseios que nossa vida e mentalidade se criam, se renovam,se reconstroem ,,,
Grande beijo

Késia Maximiano disse...

Passou? [2]

Jonas Monteles disse...

Oi Ludmila, muito show seu post!!!
seu modo de pensar se parece muito com o meu!!!
Se vc escrevesse poemas eu diria que vc é quase igual a mim!!!
Quando tiver tempo passa no meu blog: www.meuspoemasepensamentos.blogspot.com

Etc e tal disse...

Sei como se sente, a como sei!!!

Bjs