segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos...

Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim... do companheirismo vivido... Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre...

Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nos e-mails trocados...

Podemos nos telefonar... conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar... meses... anos... até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo...

Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E... isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!

A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente... Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos...

Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado... E nos perderemos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores... mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!

Vinicius de Moraes



As palavras me fazem pensar nos meus grandes amigos que hoje se encontram tão distantes, aquelas cenas incassáveis de ser relembradas, a saudade. Tem coisas na vida que nos fazem querer aproveitar cada segundo, pois o tempo não para, e afinal, passa muito rápido, não quero perder com orgulho ou qualquer outra bobagem o que todos tanto dizem não ter, meu tempo. Não me importa a maneira, quero aproveitar todos vocês que estão por perto, e que um dia (que seja longe) possam se distanciar.

10 comentários:

Marcus Vinicius disse...

Belo texto e belo blog!

Gostei do seu espaço!

Voltarei mais vezes...

Esta convidada desde já a conhecer minha casa das idéias!

bjs e te aguardo lá

pimentinhabm disse...

ola!!!
a saudade eh boa ou ma?
=*

BANDEIRAS disse...

Querida amiga,

Novos dias chegam sempre, eu sinto
muita saudades dos tempos passados,
mas gosto somente de recordar, já
se foram e estão bem, onde quer que
estejam, viver uma vez, por melhor
que seja, deve ser suficiente.
Engraçado que acordei pensando isto
hoje de manhã.
bjs

Marcus Vinicius disse...

Sinceramente espero que consigamos fazer a diferença! É o que mais desejo!

Beijos meus

- Morena Flor - disse...

Oi... vou te linkar lá ok?
beijos

carol. disse...

Gostei mesmo.
Me lembrou Lista do Oswaldo Montenegro, que você com certeza conhece.

"Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores... mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!"

Os amigos não são amores?
Ou vejo de uma forma diferente onde amar sem amizade é impossível.

Enfim, sobre o emoday. No meu caso não serviu para conhecer blog algum. Coisas mais básicas como a Worldwide Amor que eu fui indicada mesmo não gostando de selos, memes e etc...funciona bem melhor, sem cansaço e teu comentário lá foi a prova disso! :P

Gostei daqui.

Cris disse...

Oi Ludmila, recebi uma visita sua ha um tempinho e aproveitei para conhecer sua casa.

Amei o espaço, mas preciso dizer que esse texto é do grande mestre Vinicius de Moraes e não de autoria de Anderson Barbosa.
Como apreciadora do poeta, não poderia deixar de comentar!

Grande abraço!
Cris

Cris disse...

Oi Ludmila, recebi uma visita sua ha um tempinho e aproveitei para conhecer sua casa.

Amei o espaço, mas preciso dizer que esse texto é do grande mestre Vinicius de Moraes e não de autoria de Anderson Barbosa.
Como apreciadora do poeta, não poderia deixar de comentar!

Grande abraço!
Cris

Cris disse...

Oi Ludmila, recebi uma visita sua ha um tempinho e aproveitei para conhecer sua casa.

Amei o espaço, mas preciso dizer que esse texto é do grande mestre Vinicius de Moraes e não de autoria de Anderson Barbosa.
Como apreciadora do poeta, não poderia deixar de comentar!

Grande abraço!
Cris

moni disse...

adoro esse texto... me lembra mto minha epoca de facul... ee saudade!! beijos