quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Peripécias de mim















Mais que força é essa que me prende
que não me diexa falar,
não é ele,
será que é você
Quando vai acabar

Sinto um nó na garganta
Estou me matando aos poucos
Perdendo o que já por si estava vencido
A guerra ainda não acabou

Que seja
De que importa ...
Tudo está perdido e eu ainda não me encontrei
A porta esta fechada
A chave! Onde está a chave?


12 comentários:

.linny disse...

Tudo está perdido e eu ainda não me encontrei
A porta esta fechada
A chave! Onde está a chave?

sera que essa chave nao esta dentro do seu coração..

bju

letícia * disse...

o pior é sentir-se morrendo aos poucos...


lindo demais *

Fabrício; O Pensador disse...

Concordo com a Linny! será q a chave n está dentro do seu S2?? Elementar minha cara ludmila!! Elementar!! bjus

pimentinhabm disse...

a chave ...
funciona como qndo agente perde uma coisa, e enquanto procuramos nao ha encontramos...
qndo deixamos td fluir naturalmente a encontramos...
deixe fluir e a chave aparecera!
bjim

babisoler disse...

A chave está no seu coração.
Pode crer!

BABI SOLER disse...

Bom Feriado!

Edson Marques disse...

Belíssimo poema!


Precisamos dsatar os nós na garganta...



Abraços, flores, estrelas.

O Profeta disse...

Os Deuses acordaram a ilha
Passaram a noite em celeste folia
Irritaram a chuva e o vento
Construíram castelos na maresia

Bom fim de semana



Mágico beijo

Nathy disse...

Adorei o blog. Tambèm amo Clarice Lispector. Parabéns!! Beijos.

Maria Flor disse...

Lu que lindo!
você está me surpreendendo.., concordo com Linny; procure em seu coração.

bjo.

janpiter disse...

A menina escreve em versos também! Muito bom!
beijos

janpiter disse...

A menina escreve em versos também! Muito bom!
beijos